“Caso Aerus” pode se repetir em outros fundos de pensão, alertam debatedores