Denarius: quais as perspectivas para o ano novo?