Ministro nega divergência no governo sobre salário mínimo e reafirma que Congresso vai decidir