Órgão de proteção ao crédito terá 48 horas para corrigir erros sobre consumidor