○ Prisão após 2ª instância deveria ser decidida em Lei, afirma delegado